Missão

    Os Fundadores da Liga reuniram os Reservistas que, de há já uma década a esta parte, têm vindo a aproximar a sociedade civil de onde emanam, aos Ramos das Forças Armadas onde prestaram serviço, através  de um trabalho voluntário nos seus tempos livres, a acompanharem jovens e cidadãos da sua comunidade de pertença a visitarem instituições militares da sua região e a proporcionarem contacto entre os seus profissionais e a sociedade civil. Integraram os primeiros corpos sociais nacionais da Liga à data da sua formalização.

    Designamos por Reservista, mantendo a designação em uso nos países nossos aliados, o/a antigo/a militar, Oficial, Sargento ou Praça, de qualquer dos Ramos das Forças Armadas Portuguesas, já fora da efectividade do serviço, que prestou serviço militar nos antigos Serviço Militar Obrigatório (S.M.O.) e Serviço Efectivo Normal (S.E.N.), ou nos regimes de Contrato (R.C.) ou de Voluntariado (R.V.), ou ainda que foi Convocado ou Mobilizado.

    Designamos também por Reservista, segundo a tradição militar portuguesa, o/a militar que prestou serviço nos quadros permanentes e já não se encontra ao serviço activo. Alguns destes militares, vêm há muito tempo dedicando parte do seu tempo livre, de novo ao serviço da sua Pátria, mas agora transmitindo à sociedade civil a sua experiência e vivência, na formação para a identidade nacional e para a segurança e defesa dos seus concidadãos.

    Estes Reservistas e todos os que se têm vindo a ligar a esta abrangente associação, assumimos perante as comunidades de onde procedemos e em sintonia com os Ramos das Forças Armadas onde prestámos serviço, voltar a comprometer-nos civicamente, com as seguintes missões patrióticas:

a) Divulgar a cultura de Defesa e Missões das Forças Armadas Portuguesas, na cidade onde residem os Reservistas de cada Núcleo;

b) Dinamizar os Reservistas associados, e outros a mobilizar, para apoiarem a criação em Portugal da anunciada Reserva Operacional, em colaboração com as entidades competentes;

c) Formar os jovens nas Unidades de Cadetes que cada Núcleo de Reservistas se tenha comprometido a sustentar. O Núcleo encontra entre os seus associados os Comandantes e os Formadores das Unidades de Cadetes;

d) Promover iniciativas para despertar vocações dos jovens da sua região, para as carreiras navais e militares, em colaboração com os serviços de Recrutamento dos Ramos;

e) Apoiar a dinamização de actividades locais e nacionais relacionadas com o Dever da Memória e com o Turismo Militar e Naval na sua região.

f) Em síntese, criar compromissos dos cidadãos com a Defesa de Portugal, dos Portugueses e dos nossos aliados, promovendo a aproximação das comunidades com as nossas Forças Armadas.